Acesso ao e-mail institucional da Prefeitura
  • Home
  • Notícias
  • ANELCA 2017 - Sessão Solene em Memória ao Cinquentenário de falecimento do grande escritor mineiro João Guimarães Rosa

ANELCA 2017 - Sessão Solene em Memória ao Cinquentenário de falecimento do grande escritor mineiro João Guimarães Rosa

Em Memória ao Cinquentenário de falecimento do grande escritor mineiro João Guimarães Rosa foi realizada uma Sessão Solene no dia 13 de setembro do corrente ano, no Plenário Ulisses Guimarães, na Câmara dos Deputados em Brasília. A cerimônia seria no dia 22 de novembro, data de seu falecimento, mas foi antecipada por questões de agenda.

A Academia Nevense de Letras, Ciências e Artes - ANELCA encaminhou dois representantes que participaram da solenidade, sendo os acadêmicos Sr. Vladimir Alves e o Sr. Nemilson Vieira de Moraes que fizeram uso da palavra na referida cerimônia.

Os textos do Presidente da ANELCA professor Mauro Morais (Homenagem a João Guimarães Rosa) e do Acadêmico  Nemilson Vieira de Morais (Rosas de Minas e do Mundo) foram publicados em um caderno temático distribuído na Sessão Solene e serão publicados posteriormente no Jornal da ONU.

A Academia Nevense de Letras, Ciências e Artes – ANELCA é uma entidade que têm cumprido bem o seu papel de fomentar a literatura, ciências e artes em Ribeirão das Neves.

Ribeirão das Neves também sedia a Academia de Letras do Brasil/MG – Região Metropolitana de Belo Horizonte - ALB/MG/RMBH tendo como seu Presidente o professor Mauro Morais que foi recentemente reeleito para o quadriênio 2017 / 2021.

Passados os 17 anos de sua criação, hoje encontramos a instituição firme em seu propósito de continuar crescendo e desenvolvendo, com um vasto número de obras literárias publicadas, Coletâneas, site disponível na internet, oferecimento de cursos diversificados, obtenção dos Títulos de Utilidade Pública Municipal e Estadual e um convênio importante e necessário como a Prefeitura Municipal de Ribeirão das Neves por meio da Secretaria Municipal de Educação, entre outros.

“A ANELCA é um Patrimônio Público Municipal, porém pertencente à toda humanidade”.

 

Foto: Vladimir Alves